25/11/2021

Após serem acionados por uma conselheira tutelar, policiais militares da 7ª Companhia de Arapongas prenderam um homem, na noite de quarta-feira (24), depois que o mesmo foi acusado de abusar sexualmente do filho de apenas de 2 anos e 6 meses.

A conselheira tutelar acionou a Polícia Militar (PM) quando estava na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com a criança e relatou que a mesma apresentava suspeita de ter sofrido violência sexual.

A mãe do menininho contou aos policiais militares que o filho estava sob os cuidados do pai e que ao retornar para a sua residência, ela notou que a criança estava com a região íntima assada e com ferimentos. Por conta disso, o levou à UPA. No local, uma conselheira tutelar também foi chamada.

Ao ser examinado por um dos médicos, o mesmo constatou uma fissura na região anal do menino. A mãe foi informada e no momento em que soube que precisaria representar contra o pai da criança, a mulher tentou fugir da UPA e negou o fato. Entretanto, a mãe do menininho foi orientada a representar criminalmente contra o marido, visando o bem-estar do filho e aí ela aceitou denunciar o companheiro.

De acordo com o boletim de ocorrência da PM, a conselheira tutelar relatou para os policiais que ouviu a mãe dizendo para o médico que já presenciou o pai colocar o dedo na região íntima da criança e que ele tem histórico de alcoolismo, e ainda faz brincadeiras de mau gosto com a criança. O homem permanece preso no setor de carceragem da 22ª Subdivisão Policial (SDP) de Arapongas, à disposição da Justiça.

Deixe seu comentário