14/10/2021

Policiais militares do destacamento de Cambira prenderam, nesta quinta-feira (14) pela manhã, na Rua Nossa Senhora Aparecida, no bairro Cruzeiro, um homem depois que ele usou querosene para atear fogo no automóvel GM Celta da ex-companheira e também quebrar uma janela da casa da mesma e atear fogo num sofá.

As chamas se espalharam pela moradia e destruíram o carro, mas ninguém ficou ferido. Segundo informações, o detido por incêndio criminoso estaria querendo matar o atual convivente de sua ex-amásia para se vingar da ex-mulher, de quem está separado desde 2013.

A prisão do homem ocorreu depois que policiais militares desconfiaram do homem, após a vítima relatar que ouviu barulhos em sua residência na noite de quarta-feira (13), não sabendo precisar a hora exata, e que ouviu um barulho forte como se fosse de algo se quebrando. Ao acordar nesta quinta-feira (14), por volta das 7h00 para trabalhar, a mulher verificou que o pára-brisas traseiro de seu veículo estava quebrado e que havia um tijolo próximo ao carro. Ela acrescentou que seu vizinho avistou um indivíduo pulando o muro de sua residência. A mulher tentou sair com o carro e verificou que o mesmo não funcionava, saindo assim para trabalhar com o apoio de outro veículo, assim como suas filhas. Pouco depois ela recebeu um telefonema no trabalho avisando do incêndio. A mulher disse à PM que desconfiava de seu ex-amásio, com quem teve um relacionamento terminado em 2013, e que o mesmo, há poucos dias, passou a ameaçá-la via Whatsapp, não aceitando a nova relação da vítima.

Ainda durante o andamento dos fatos, a vítima relatou a policiais militares que seu ex-amásio passou em frente ao seu local de trabalho, acenou com a mão e deu um sorriso pretensioso para ela. Já um conhecido da mulher, proprietário de uma padaria próximo a sua residência e que é conhecedor da relação da mesma com o suspeito, disse que o mesmo havia passado na rua de sua casa duas vezes por volta do horário dos fatos. Outro vizinho confirmou a mesma situação.

A PM foi até a residência do possível autor do incêndio e o localizou, convidando o mesmo a se dirigir até a Delegacia de Polícia para esclarecimentos. Enquanto a PM registrava o boletim e indagava o suspeito o mesmo, sem qualquer tipo de coação, confessou os crimes, relatando primeiramente que havia quebrado o para-brisa do veículo e posteriormente ateou fogo no carro e na residência utilizando-se de um querosene, que já tinha em sua residência. Primeiramente ele ateou fogo no veículo e posteriormente, abrindo a janela da casa, ateou fogo no sofá da vítima. Ele confessou que fez isso por motivação passional a fim de matar o convivente da vítima, pois esperava que o mesmo estivesse na residência para atear fogo em seu corpo. Ele relatou ainda que foi até a residência da vítima na noite anterior, onde primeiramente quebrou o vidro do veículo, corroborando todos os depoimentos dos vizinhos. Diante dos fatos e da confissão do elemento, foi dada voz de prisão ao mesmo, sendo ele encaminhado à Delegacia de Apucarana para sequência dos procedimentos legais.

Deixe seu comentário