23/04/2020

No imóvel onde o atirador foi preso junto com um comparsa os policiais militares localizaram crack, cocaína, dinheiro, um revólver calibre 38 com duas munições deflagradas e três munições intactas no tambor da arma, além de mais munições do mesmo calibre e munições calibre 12.

Policiais militares de Apucarana agiram rápido na madrugada desta quinta-feira (23) e prenderam um rapaz acusado de ter dado tiro no pé esquerdo de um jovem que estava na Rua Maria Joaquina de Jesus de Souza, no Residencial Sumatra, além de fazer a detenção de um comparsa do atirador.

O autor do tiro foi localizado às 2h23, em imóvel na Rua Biagen Riveline, Jardim Santos Dumont, junto com um comparsa. Segundo a PM, o jovem denunciado confirmou ser o autor dos disparos e durante buscas na sua residência foram localizadas porções de crack e cocaína dentro de um pochete, além de um montante em dinheiro.

A PM deu sequência à revista no interior da casa e encontrou ainda a arma da qual partiu o tiro que feriu o rapaz pouco antes no Residencial Sumatra.

Policiais militares detalharam que foi localizado um revólver calibre 38, com duas munições deflagradas e três munições intactas no tambor da arma, além de mais munições calibre 38, munições de calibre 12 e ainda um boné preto com símbolo da Polícia Civil do Estado do Paraná, cuja procedência os dois presos não souberam explicar.

O acusado de ser o autor dos tiros contra o jovem e seu comparsa que também estava na casa receberam voz de prisão, foram algemados e encaminhados à 17ª Subdivisão Policial (SDP) junto com as drogas, boné, dinheiro, o revólver e munições apreendidos no imóvel situado na Rua Biagen Riveline.

Segundo informações, na quarta-feira da semana passada um outro rapaz teria sido baleado no pé pelo mesmo bandido que foi preso hoje pela PM, mas não comunicou o fato à Polícia por conta de suposto envolvimento no tráfico de drogas. Um outro jovem também teria sido espancado pelos traficantes no mesmo local.

A Polícia Civil de Apucarana instaurou inquérito relativo ao caso e as investigações relacionadas à situação prosseguem.

Deixe seu comentário