22/06/2022

Polícia Civil pediu a prisão do procurador que espancou uma colega em Registro, interior de São Paulo. Demétrius Macedo responde em liberdade, por não ter sido preso em flagrante.

Procurador de Registro alegou que sofria “assédio moral” no trabalho e, por isso, espancou a colega, Gabriela Samadello Monteiro de Barros

A Polícia Civil pediu à Justiça a prisão de Demétrius Macedo, procurador que agrediu uma colega na cidade de Registro, interior de São Paulo. A informação foi confirmada pelo governador, Rodrigo Garcia (PSDB).

“A agressão do procurador de Registro a uma colega não ficará impune. A Polícia Civil acaba de pedir a prisão do agressor Demétrius acedo. Que a Justiça faça a sua parte e puna todo e qualquer covarde que agrida uma mulher”, declarou Garcia

Demétrius Oliveira Macedo disse à Polícia Civil que agre.diu a colega de trabalho, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, por sofrer “assédio moral” no local de trabalho. A ação foi filmada por outra funcionária e mostra o procurador desferindo socos e chutando a colega.

Depois de depor, o homem foi liberado porque o delegado responsável pelo caso considerou que “não havia uma situação de flagrante”.

Afastado do cargo

O procurador Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, que espancou a procuradora-geral de Registro foi afastado do cargo nesta quarta-feira (22) e teve o salário suspenso. A informação consta no Diário Oficial do Município.

O processo administrativo aberto contra o agressor deve resultar na exoneração do servidor público. “É necessário seguir essa etapa e os tramites legais para que a decisão seja tomada de maneira consistente”, esclareceu a prefeitura.

Deixe seu comentário