17/09/2020

Pentavalente é uma vacina importante para proteger os bebês contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite, e continua faltando em Apucarana.

A população continua a reclamar de dificuldades para encontrar alguns tipos de vacinas nas redes públicas de saúde de Apucarana. Há registro de falta de doses contra pentavalente.
Por falta de vacinas, bebês apucaranenses não estão recebendo a proteção de que precisam nos primeiros meses de vida. Segundo informações, quem procura os postos de saúde em Apucarana, para aplicar a vacina pentavalente nos filhos, volta para casa sem a imunização e sem previsão de quando a vacina chegará no posto. Foi assim com dezenas de mães. E quando chega acaba rapidamente.

“A primeira vez eu fui lá e me falaram que não tinha vacina. E pediram para que eu ligasse, ligo todos os dias para ver se tem alguma previsão, e eles não têm previsão nenhuma”, lamento uma mãe.

“Não ter uma vacina básica para os recém-nascidos é inadmissível ” disse o professor pai de uma criança.

A vacina pentavalente faz parte do calendário nacional de imunização e deve ser dada de graça a todas as crianças. Ela protege os bebês contra cinco doenças graves: difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite. São três doses, aos 2, 4 e 6 meses de vidas dos bebês.

Algumas famílias têm buscado aplicar o medicamento profilático na rede particular. Mas não são todas as famílias que têm condições de aplicar a vacina e pagar pela mesma.

A reportagem entrou em contato com alguns dos principais posto de saúde do município confirmando a falta, o setor epidemiológico da Autarquia Municipal de Saúde de Apucarana, mas não havia nenhum responsável pelo setor para falar com a reportagem.

Em algumas cidades a vacinação está normal, como Arapongas e Londrina, isso demonstra como está sendo o zelo pela saúde pública no município domicílio eleitoral do secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Deixe seu comentário