10/10/2019

Neste ano, Município já retirou mais de 500 tocos em diversos locais. Reconstrução dos passeios de acordo com as normas de acessibilidade urbana é de responsabilidade do proprietário do imóvel.

Transitar pelos passeios urbanos nem sempre é tarefa fácil no Brasil. Quando não é a falta de manutenção, uma obrigação dos proprietários dos imóveis, a existência de tocos oferece riscos de queda aos transeuntes que, muitas vezes, optam por circular pela rua. A mobilidade fica ainda mais comprometida para pessoas com algum tipo de limitação na locomoção, como cadeirantes ou deficientes visuais.

Atenta ao problema, a Prefeitura de Apucarana vem fazendo a sua parte. De abril até o momento, aponta relatório divulgado nesta semana pela prefeitura, 517 tocos – que são as partes dos troncos que permanecem depois que a árvore foi cortada – foram eliminados das calçadas em diversos bairros. Em contrapartida, grande parte dos proprietários beneficiados não recompôs os passeios, conforme esperado pela administração municipal.

O prefeito Júnior da Femac, que acompanha de perto o trabalho de retirada de tocos realizado por uma empresa especializada, pede a colaboração de todos os munícipes. “Precisamos do zelo de todos apucaranenses, considerando a questão da mobilidade das pessoas e, em alguns casos, até de acessibilidade para cadeirantes e pessoas que se locomovem com o auxílio de muletas. Precisamos do apoio de todos para deixar nossa cidade mais organizada e como mais segurança para os pedestres, por isso solicito aos proprietários de locais onde foi feita a destoca que providenciem com urgência a reconstituição das calçadas”, diz o prefeito Júnior da Femac, que é engenheiro civil.

Ele lembra que a maioria dos cortes de árvores acontece a partir de uma solicitação do próprio contribuinte ao poder público e que todos os casos são criteriosamente analisados e realizados apenas mediante laudo de técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente que comprove que a planta está com a sanidade biológica comprometida ou corre risco eminente de queda, podendo provocar acidentes e danos. “Além da retirada de tocos, a prefeitura executa outras ações para garantir maior mobilidade à população, como a construção de calçadas, novas ligações asfaltadas entre bairros através do Programa Interbairros e investimentos em mais segurança no trânsito, como sinalização, novos cruzamentos semaforizados e implantação de travessias elevadas. Esperamos que os proprietários também façam a sua parte, reconstituindo as calçadas onde os tocos foram retirados”, reforça Júnior da Femac.

A empresa responsável pelos serviços, SK Coleta de Entulhos Ltda, de Apucarana, tem registro de preços válido por 12 meses. A previsão é de que no período sejam retirados até 3 mil tocos em diversas vias do centro, bairros e distritos. “Por ser especializada, a empresa conta com maquinário próprio para o serviço, que inclui uma mini-carregadeira multifuncional compacta adaptada com triturador, o que acaba agilizando o serviço”, explica o prefeito Júnior da Femac. O pagamento é feito por medição, ou seja, por unidade retirada. O valor global do registro de preços é de R$310.575,00.

Os locais já beneficiados pelo contrato são Núcleo Habitacional Papa João Paulo I e Jardim Menegazzo (54 tocos); Núcleo Habitacional Afonso Alves de Camargo e Jardim Apucarana (78 tocos); Centro, Barra Funda, Jardim São Pedro e Jardim Catuaí (128 tocos); Vila São Paulo, Vila São Carlos, Jardim Iguatemi, Jardim Esperança e Jardim das Flores (160 tocos); Jardim Ponta Grossa (74 tocos) e Distrito de Caixa de São Pedro (23 tocos).

Campartilhe.

Sobre o Autor

**** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal do Canal 38 pelo Whatsapp: (43) 9 8447-1929 ****

Deixe Um Comentário