18/01/2020

SINDSPA também apresentou outras reivindicações, como a proposta de atualização do Estatuto dos Servidores Municipais e do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS).

Dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos de Apucarana e Região (SINDSPA) estiveram reunidos nesta sexta-feira (17/01) com o prefeito Junior da Femac para tratar sobre o índice de reajuste salarial. O assunto deverá ser retomado nos próximos dias, quando estará fechada a inflação oficial de janeiro, para definição do percentual de aumento que será concedido aos servidores públicos municipais ativos e inativos.

Durante o encontro, também foram debatidos outros assuntos. “Em virtude do aniversário da cidade e atendendo solicitação do sindicato, também decidimos antecipar a liberação da folha salarial deste mês para o dia 24 e ainda decretar ponto facultativo nas repartições públicas municipais no dia 27, que cai numa uma segunda-feira, na véspera do aniversário de Apucarana”, frisa Junior da Femac, acrescentando que será um recurso importante também para o comércio local, pois será injetado na economia durante as festividades do aniversário.

O SINDSPA também apresentou outras reivindicações, como a construção do refeitório para os operários no Pátio de Máquinas, obra que o prefeito assumiu o compromisso de iniciar já nos primeiros dias de março. “Outra pauta que recebemos é a proposta de atualização do Estatuto dos Servidores Municipais e do Plano de Cargos, Carreiras e de Salários (PCCS), que será encaminhada para análise do nosso Jurídico e do setor de Recursos Humanos”, completa Junior da Femac.

A data-base para correção anual do salário dos servidores de Apucarana é fevereiro e o índice percentual será definido assim que for divulgada a inflação oficial de janeiro. “Toda vez que conseguimos conceder reajuste salarial aos servidores é algo a ser comemorado, especialmente em Apucarana, devido à dívida monstruosa feita por gestões anteriores e que estamos pagando mensalmente”, ressalta.

Somente no mês de dezembro, conforme Junior da Femac, o Município pagou R$ 4 milhões em dívida. “Dos cerca de R$ 8 milhões do Fundo de Participação dos Municípios, R$ 2,23 milhões ficaram retidos para pagamento de dívidas. O mesmo acontece com o ICMS: dos R$ 4,9 milhões da cota-parte de Apucarana, R$ 1,7 milhão foram para o pagamento de dívidas”, exemplifica Junior da Femac, salientando que esse fato torna ainda mais necessária a política de austeridade, equilíbrio das contas e sustentabilidade financeira adotada deste o início da gestão Beto Preto.

Participaram da reunião, realizada no gabinete municipal, o presidente do SINDSPA, André Joaquina, que esteve acompanhado pela assessoria jurídica – advogados Sérgio Luiz Barroso, Petrônio Cardoso e Fabiana Gonçalves – e por demais membros da diretoria: Tarcília de Brito Silva (vice-presidente) e Meire Brito (secretária-geral). Também esteve presente o secretário-chefe de Governo da Prefeitura, Laércio Morais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui