19/07/2021

Policiais e agentes do Depen de Apucarana conseguiram evitar, na tarde desta segunda-feira (19), que um rapaz de 19 anos e um menor jogassem uma quantidade significativa de maconha e cocaína para detentos do minipresídio de Apucarana (dezenas de buchas de cocaína e maconha embrulhadas em bexigas).

Na semana passada um drone despejou drogas no solário da unidade carcerária e agentes do Depen conseguiram apreender parte do haxixe que foi jogado no local. O fato das visitas aos presos estarem proibidas por conta da pandemia de Coronavírus pode ser um fator que contribui para que essas tentativas estejam acontecendo de forma recorrente. O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), Doutor Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, concedeu entrevista sobre a situação.

“Ao perceber uma movimentação estranha na parte interna do minipresídio os agentes do Depen desconfiaram que indivíduos poderiam estar tentando alguma coisa em relação à Cadeia Pública. Diante dessa desconfiança, eles conseguiram realizar a abordagem desses indivíduos e durante a revista pessoal, dentro de uma mochila foi localizada uma considerável quantidade de maconha e cocaína. As drogas estavam acondicionadas em bexigas e a intenção deles era jogar os entorpecentes no solário, ao qual os presos têm acesso. Os agentes penitenciários conseguiram interceptar as drogas e realizaram a prisão da dupla. Os dois indivíduos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia e agora a autoridade policial que está de plantão vai autua-los em flagrante, seguindo os procedimentos legais.

Olha, eu acredito que a suspensão de visitas por causa da pandemia de Covid-19 tem contribuído para que ocorra esse tipo de situação, até porque eles tentam jogar drogas aqui de todas as formas. Os mantimentos estão sendo encaminhados para os detentos através de correspondência por Sedex pelo menos umas duas vezes na semana e os agentes penitenciários conseguem localizar drogas nessas correspondências que estariam sendo enviadas aos presos. A gente instaura inquérito policial para apurar quem é responsável por receber e quem são as pessoas responsáveis por enviar esse entorpecentes e elas vão responder pelo crime de tráfico, disse o delegado Marcus.

Deixe seu comentário