01/11/2021

Mais um traficante, de 35 anos, foi retirado de circulação por policiais militares da ROTAM do 10º BPM de Apucarana, às 22h37 de domingo (31), na Rua Oswaldo Cruz, no centro da cidade, em local que seria ponto de venda de entorpecentes e local de troca de objetos furtados por usuários de drogas. Com o elemento foram apreendidas 142 pedras de crack e dinheiro.

Conforme boletim de ocorrência, a equipe da ROTAM recebeu diversas denúncias dando conta que um local Rua Oswaldo Cruz seria ponto de venda de entorpecentes e local de troca de objetos furtados por usuários de drogas. Durante patrulhamento a equipe percebeu um indivíduo que saia do corredor e ao ver a equipe policial o elemento voltou para dentro com rapidez, o que gerou suspeição. A ROTAM decidiu por fazer a abordagem com o apoio do Comando do Policiamento Urbano (CPU).

As equipes adentraram o corredor e visualizaram um indivíduo que tentou correr e arremessar algo que estava em suas mãos, porém foi abordado e identificado como sendo um homem de 35 anos. O abordado foi submetido a busca pessoal e com ele foi encontrado em sua mão um frasco plástico contendo 62 pedras de crack, prontas para venda e em seu bolso uma quantia em dinheiro. No local onde o indivíduo tentou se esconder foi localizada mais uma porção maior de crack, que se fracionada renderia mais aproximadamente 80 pedras da droga.

A ROTAM acrescentou que o detido estava fazendo uso de tornozeleira eletrônica, porém a mesma estava enrolada em papel alumínio, hábito comum de delinquentes para inibir o sinal do equipamento. Durante a abordagem, o aparelho celular do elemento tocava constantemente com mensagem tratando sobre drogas e sobre a organização criminosa. Diante os fatos relatados, foi dado voz de prisão ao traficante e ele foi encaminhado juntamente com o dinheiro e entorpecentes apreendidos até a 17ª SDP para as providências legais. A pena para os condenados pelo crime de tráfico de drogas varia de 5 a 15 anos de prisão.

Crack, a pedra da morte
O crack é considerado por um grande número de especialistas como a pedra da morte. A droga leva 15 segundos para chegar ao cérebro e produzir efeitos que podem levar a óbito, além de transformar usuários em zumbis humanos. O usuário de droga é tido como doente que precisa de tratamento. Ao ser preso, ele é levado à presença do delegado onde é lavrado o termo circunstancial de ocorrência e posteriormente é liberado para tratamento.

Deixe seu comentário