01/12/2021

Sete mulheres já compareceram na Delegacia da Mulher de Maringá para denunciarem um líder espiritual e capoeirista, de 65 anos, por abuso sexual. Entre as vítimas está uma adolescente de 17 anos.

O homem foi preso nesta terça-feira, 30, no conjunto Requião em Maringá. Ele vai responder por violação sexual mediante fraude, importunação sexual e assédio sexual. O suspeito negou os crimes.

Mais de 10 testemunhas também foram ouvidas na delegacia. O delegado responsável pelo caso Rodolfo Vieira, disse que as vítimas eram ameaçadas pelo suposto médium e algumas chegaram a fugir por medo.

“Ele falava que a relação sexual era uma energia que ele ia passar para a vítima. Seria uma forma dela ficar curada, e algumas se submeteram a essa relação. Já outras conseguiram perceber que algo estava errado e fugiram da cidade. Elas tinham muito medo dele, seja por uma represália espiritual, porque achavam que ele poderia lançar um feitiço, ou até mesmo represália física”, afirmou.

O líder reliogioso foi detido no local onde ocorriam as sessões de atendimento, que incluía banhos com ervas. A prisão ocorreu após um grupo de mulheres comparecer a delegacia para denunciar. Segundo a polícia, elas trocaram mensagens pelo Whatsapp e começaram a perceber que os abusos não eram casos isolados e que ocorriam de forma semelhante.

“As vítimas relataram que as sessões eram longas, duravam de 3 a 5 horas, e que ficavam sozinhas com o homem dentro de um quarto pequeno onde sofriam os abusos. Tomaram coragem e vieram à delegacia para denunciar, vendo que isso não tem nada de religiosidade, mas sim de crime mesmo”, disse o delegado.

De acordo com a investigações, o líder espiritual atua há mais de 30 anos em Maringá. A polícia não descarta a possibilidade de mais vítimas por conta do logo período de atuação. Fonte: Ricardo Freitas/gmconline.com.br

Deixe seu comentário