15/10/2020

O temporal (chuva com vento forte) ocorrido na noite de quarta-feira (14) e madrugada de quinta-feira (15) em Apucarana e outros município da região provocou estragos e interrupção do fornecimento de energia elétrica em muitos domicílios e estabelecimentos por problemas na rede em decorrência da tempestade.

Bombeiros estiveram nos locais para atendimento comunitário/proteção de patrimônio ao risco. Em Arapongas e cidades do Vale do Ivaí o temporal também deixou um rastro de danos.

Conforme o Corpo de Bombeiros de Apucarana, casas foram destelhadas e os moradores receberam lonas em caráter emergencial na Rua São Jorge, no Núcleo Dom Romeu Alberti, na Rua Tóquio, no Jardim Diamantina, na Avenida Jaboti, na região do Parque Jaboti e na Rua Suzana Pacheco, na área central. Na Rua Jairo Torrezan, no Residencial Jaçanã, uma moradia também acabou destelhada e os prejuízos foram grandes.

QUEDAS DE ÁRVORES
Houve quedas de árvores na Rua Hermes da Fonseca (nas imediações do Colégio Platão, na Vila Agari), na Rua Rubi (Jardim das Flores), na Rua Ouro Verde (Jardim Ouro Verde), Rua Marcílio Dias (Jardim Tibagi), no Contorno Norte, na Rua João Sampaio, no Jardim Paulista e ainda na Rua Jarbas Paula Lima, no Loteamento São Geraldo, onde o tráfego de veículos ficou bloqueado. As árvores foram removidas por equipes do Corpo de Bombeiros e Prefeitura. Na Rua Israel Alves dos Santos nº 13, no Núcleo Tancredo Neves, houve um problema na fiação e uma residência estava sem energia elétrica até às 8h35 desta quinta-feira (15).

RELATO
“Era 19h30, eu estava fazendo o jantar daí começou a chuva com pouco vento e de repente veio o vendaval e levantou tudo. A nossa casa tem dois cômodos e nós perdemos tudo; o material de artesanato que a gente trabalha e os brinquedos ficaram bem molhados; o cimento molhou tudo. Nós ligamos para os Bombeiros e eles disseram que a lona tinha acabado; na casa da frente mora minha sogra, no mesmo terreno, e os vizinhos emprestaram a lona para cobrir a moradia da minha sogra, que deixou a gente ficar lá. Eu peço a ajuda de todos porque dependemos do auxílio emergencial e só vem daqui dois meses. Caso alguém queira nos ajudar o telefone para contato é 9 9914 1922”, afirmou Graciele Odete da Silva, que mora na casa 141 da Rua Jairo Torrezan, no Residencial Jaçanã (zona leste de Apucarana).

Deixe seu comentário