27/05/2021

Pessoas que buscavam atendimento no Pronto Atendimento do Coronavírus nesta quinta-feira (27), anexo ao prédio da Autarquia Municipal de Saúde (AMS) de Apucarana, na Rua Miguel Simeão, na área central da cidade, acabaram se expondo ainda mais a risco por conta da aglomeração de pessoas que se formava no local, sem planejamento e organização para evitar que isso ocorresse.

Assim que perceberam a presença de uma equipe de reportagem do Canal 38 no local, servidores da AMS começaram a agir de forma a dispersar as pessoas para não expor a incompetência no tocante à organização e preparação para que as mesmas pudessem fazer o teste de Covid-19.

Demora
Há poucos dias um rapaz divulgou uma outra reclamação no whatsapp relativa ao Pronto Atendimento do Coronavírus em Apucarana. Após sentir cansaço e dores no corpo, o jovem foi até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e de lá foi encaminhado para a Central de Atendimento de Covid-19.

Começaram a fazer a ficha do jovem e até então ele achava que era para ser feita a testagem em seguida, mas foi informado que era para voltar após nove dias e aí seria feito o exame de Covid-19. “Aí é complicado porque quem tem a doença vai passar para os outros durante os nove dias, ou seja, é praticamente um descaso com a Saúde Pública”, disse o rapaz. Após o caso se tornar público, a Central de Atendimento de Covid-19 manteve contato rapidamente com o jovem e marcou o exame para o dia seguinte.

Deixe seu comentário