06/11/2020

Mais flagrantes de supostas irregularidades praticadas na Prefeitura de Apucarana foram gravados e imagens das situações acabaram captadas por moradores da cidade e pela reportagem do Portal de Notícia 38 News. A empresa terceirizada fez dois contratos por 90 dias de R$ 477.928,50 totalizando quase R$ 1 milhão de reais, R$ 159.309,50 mensal.

Flagrante na sexta-feira (30/10)

Segundo informações, trabalhadores da empresa terceirizada que foi contratada em 15 de junho deste ano, em regime de urgência (com dispensa de licitação) pela administração municipal, para realizar serviços de varrição em 2.300 km/mês de vias públicas durante de 90 dias (prazo contratual), de segunda-feira a sábado de cada semana, foram flagrados sendo transportados por um veículo oficial da Prefeitura de Apucarana.

Flagrante na terça-feira (03/11)

No contrato firmado pela Prefeitura de Apucarana com a empresa terceirizada inicialmente por 90 dias, no valor de R$ 477.928,50 (valor mensal de R$ 159.309,50), consta que a empresa teria que fornecer todos os equipamentos necessários para os trabalhadores realizarem serviços, com carga horária semanal de trabalho de 44 horas, além de veículo VW Kombi com data de fabricação no de 2013 ou anos subsequentes para fazer o transporte do pessoal, função essa que estaria sendo realizada por veículo oficial da prefeitura, com motorista e provavelmente com combustível também por conta do município, diferente do que consta no contrato.

Durante alguns dias e ainda na quarta-feira (4) a reportagem do Canal 38 acompanhou uma VW Kombi com plotagem de veículo oficial da Prefeitura de Apucarana transportando funcionário da empresa terceirizada que realizava serviços em via pública na Vila Agari. Inclusive o motorista utilizava o veículo da prefeitura também para afazeres particulares na área central da cidade.

Flagrante na quarta-feira (04/11)

Vale ressaltar que a Kombi em questão sequer tem bancos para transportar pessoas, o que, em tese, caracterizaria mais uma irregularidade, veja vídeo do flagrante na quarta-feira (04/11);

Como a empresa terceirizada continua prestando tais serviços à Prefeitura de Apucarana e o contrato no valor de R$ 477.928,50 (valor mensal de R$ 159.309,50) firmado em junho, em caráter de urgência e sem licitação, tinha validade de 3 meses, o mesmo acabou sendo  renovado nos mesmos moldes.

Mais irregularidades

E na sexta-feira (6/11) o repórter Lucas Leal, do Canal 38, voltou a flagrar funcionários da empresa terceirizada sendo transportados por uma Kombi oficial da prefeitura dirigida por servidor público municipal para realizar trabalho de pintura, com mais um detalhe de irregularidade: a Kombi utilizada é ano 2009 e no contrato está especificado que veículos para transportar o pessoal deveriam ser do ano 2013 ou acima, e o caminhão que dava apoio no serviço é ano 1985, mas também deveria ser de 2013 ou acima. Ou seja, a própria prefeitura não cumpre o que ela mesma estabelece em contrato. E o servidor público que dirigia a Kombi ano 2009 sem bancos transportando os operários da empresa terceirizada se recusou a falar com o repórter Lucas Leal,

Flagrante na quarta-feira (06/11) servidor fugindo da reportagem veja vídeo:

Mesmo após o “Portal 38 News” divulgar nesta quinta-feira (12) imagens dos flagrantes das irregularidades nas redes sociais, surpreendentemente flagramos os funcionários da empresa terceirizada continuando com a realização irregular do serviço e desta vez confortavelmente ocupando um micro-ônibus da educação da Prefeitura de Apucarana.

Flagrante na quarta-feira (12/11) veja vídeo:

Mas o questionamento persiste: por quê um servidor motorista veículos oficial da prefeitura de Apucarana, sem bancos para passageiros, tem que transportar funcionários e equipamentos de uma empresa terceirizada, após o flagrante ainda trocaram a Kombi para um Micro-ônibus Marcopolo/Volare, ano 2009, de cor amarela, placa AQW-6761 registrado no Detran/PR em nome da Prefeitura Municipal de Apucarana, como se o problema fosse somente o veículo, a empresa foi contratada sem licitação e recebe um alto valor de R$ 159.309,50 mensal para prestação de serviços de varrição, veículos estariam utilizando combustível, equipamentos, tinta e salário do motorista (servidor) causando prejuízos aos cofres público.

Com a palavra a administração pública.

1 COMENTÁRIO

  1. ainda esta pintando perto do posto do prefeito kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe seu comentário