17/05/2021

O vereador Lucas Leugi concedeu entrevista ao repórter Lucas Leal, do Canal 38, logo após a prisão em flagrante pela Polícia Civil de Silvânia Regina Del Conte, que se passava por técnica de enfermagem e participava do sistema de vacinação contra a Covid-19 em Apucarana, dentro do Complexo Esportivo Lagoão, sem ter qualificação profissional para tal. Ela desviou vacinas para aplicá-las em sua casa.

Ampolas de vacinas contra Covid-19 foram apreendidas na residência de Silvânia e as doses seriam aplicadas em pessoas que não fazem parte do público alvo da campanha (fura fila). Na casa da mulher, que se apresentava como técnica em enfermagem, foram apreendidos também carteirinhas de vacinação, celulares e seringas. Ela foi autuada na Delegacia pela prática do crime de peculato, infração de medida sanitária e exercício ilegal da profissão, uma vez que, de alguma forma, ela acabou se passando por profissional da área de saúde.

A mulher foi presa e encaminhada à 17ª Subdivisão Policial de Apucarana no final de semana. O mandado de busca e apreensão na casa da detida atendeu a pedido do Ministério Público do Paraná, por meio da 2ª Promotoria de Justiça, que abriu investigação após receber denúncia do vereador Lucas Leugi, que inclusive teve as suas denúncias colocadas em dúvida pela administração municipal antes que a verdade viesse a público, após a ação do Ministério Público, Judiciário e a Polícia Civil. Até agora o prefeito de Apucarana determinou o afastamento de um servidor público que tem 33 anos de trabalho na Saúde Pública, até que as investigações sobre o caso sejam finalizadas, como se o mesmo fosse um “bode expiatório” de uma situação que, em tese, pode envolver diversas pessoas da administração municipal.

“Meu sentimento é de dever cumprido e sempre de defesa do povo apucaranense. Nos últimos dias sofri até algumas retaliações por parte de alguns, dizendo que as notícias, as provas que foram encaminhadas até mim seriam falsas e muitos acobertaram, porque até ontem na nota da Autarquia Municipal de Saúde disseram que ela não aplicava vacinas, o que é uma mentira. E agora está aí a prova. A mulher está presa e deve cumprir os rigores da lei. Gostaria de avisar o secretário que fez a nota, as pessoas responsáveis pela nota da imprensa, que eles devem ao invés de acobertar, investigar, para não ficar tão feio assim e serem desmentidos na cara dura. Agora eu gostaria de aliviar a população, porque esta prática ela já está dentro da cela. Foram apreendidas com a mulher doses das vacinas CoronaVac e também AstraZeneca. Na verdade da AstraZeneca tinham algumas doses e da CoronaVac o frasco estava vazio. Prefeito, tenha mais responsabilidade, principalmente em colocar fatos onde não existem através de notas oficiais por parte de secretarias e autarquias de sua cidade, a qual Vossa Excelência é o prefeito. O que não pode é ficar impune e passarem o pano. Tem outras denúncias feitas por mim da “roçadinha”, de outras coisas, que estão passando o pano. E eu, no meu papel de vereador, não estou aqui para brincar e dizer coisa mentirosa para a população, estou aqui para defendê-la. A mulher confirmou que foram desviadas doses de vacinas e citou nomes de um monte de servidores públicos aqui na Delegacia e que agora vão ser investigados. Então quem falou que eu estava mentindo, que lave a boca, que se retrate”, alfinetou o vereador Lucas Leugi.

Deixe seu comentário